quarta-feira, 23 de maio de 2012

CPMI da quadrilha Veja/Cachoeira: “Quebra de Sigilo”


Publicado em 18/5/2012
Enviado pelo senador Roberto Requião e nosso correspondente Sílvio de Barros Pinheiro

Senador Roberto Requião - PMDB/PR
Em pronunciamento no plenário do Senado nesta sexta-feira (18), o senador Roberto Requião insistiu que a recusa da CPMI da Veja/Cachoeira em quebrar totalmente o sigilo da construtora Delta enfraquece as investigações, e blinda políticos, agentes públicos e jornalistas que possam estar envolvidos com os desvios da empresa.

Requião criticou especialmente a rede de proteção armada em torno da chamada “grande imprensa”, notadamente da revista “Veja” e de seu diretor em Brasília, o jornalista Policarpo Júnior que, segundo as interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal, era um interlocutor frequentíssimo de Cachoeira.

Requião afirmou que a quebra do sigilo total da Delta e do presidente da empresa, Fernando Cavendish, poderá revelar as relações promíscuas entre políticos, governos e mídia com as empreiteiras de obras públicas. Da mesma forma, Requião defendeu que os governadores mencionados nas conversas de Cachoeira e de seu bando sejam também ouvidos pela CPMI e tenham, igualmente, os seus sigilos quebrados.

Em um aparte ao senador Álvaro Dias, líder do PSDB no Senado, Requião voltou ao assunto, dizendo que a pretexto de defender a liberdade de imprensa a CPMI não pode proteger parte da mídia claramente comprometida com os interesses da corrupção e com os interesses dos grandes grupos econômicos

Acompanhe a seguir o pronunciamento do senador Roberto Requião e seu aparte ao senador Álvaro Dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Registre seus comentários com seu nome ou apelido. Não utilize o anonimato. Não serão permitidos comentários com "links" ou que contenham o símbolo @.

Postar um comentário