domingo, 10 de julho de 2011

Manifestações na Praça Tahrir entram no segundo dia

As sete exigências dos manifestantes egípcios

9/7/2011, Salma Shukrallah, Al-Ahram, Cairo
Traduzido pelo pessoal da Vila Vudu

Milhares de egípcios estão ocupando a Praça Tahrir no centro do Cairo, mantendo ativo o movimento “6ª-feira da Determinação”. Os manifestantes fixaram uma relação de sete exigências, como condições a serem atendidas para que desocupem a Praça. 

Fridat determinação à noite
A noite cai sobre a “6ª feira da  Determinação” na Praça Tahrir, 8 de julho
Há dúzias de tendas na ilha central da praça e na área próxima à mesquita Omar Makram. Os pontos de controle estão mantidos. Para entrar na praça é preciso exibir documento de identidade e passar por revista. 

As marchas e cantos prosseguiram até perto das 2h da manhã da 6ª-feira. E recomeçaram às 9h da manhã desse sábado, já com a praça outra vez completamente tomada por manifestantes e fechada ao tráfego de veículos.

Na 6ª-feira à noite os manifestantes recolhiam assinaturas dos diferentes grupos, partidos e movimentos políticos reunidos na Praça, em documento que sintetiza sete exigências a serem encaminhadas ao governo, como manifesto conjunto de apresentação das condições para que a ocupação da Praça seja levantada e para que se suspendam outras manifestações semelhantes que estão acontecendo em todo o Egito.

Essas reivindicações são:

1) Devem-se anular todos os julgamentos de civis por tribunais militares, com imediata soltura de todos os civis presos condenados por tribunais militares. Devem-se proibir todos os julgamentos de civis por tribunais militares. Civis devem ser julgados por tribunais civis. 

2) Deve-se criar tribunal especial para julgar todos os envolvidos no assassinato de manifestantes durante a Revolução 25 de Janeiro. Todos os policiais implicados devem ser imediatamente suspensos.

3) Deve-se demitir o atual ministro do Interior e substituí-lo por civil. Imediatamente o novo ministro deve apresentar plano e cronograma para completa reestruturação do Ministério do Interior, que deverá ficar submetido a controle judicial.

4) Deve-se demitir o atual Procurador Geral e substituí-lo por alguém respeitável, de reputação ilibada.

5) Devem-se processar e julgar Hosni Mubarak e todos os membros de sua claque por crimes políticos cometidos contra o Egito e seu povo.

6) Deve-se revogar o atual Orçamento e elaborar outro que vise decidida e corajosamente a atender as demandas básicas dos mais pobres do Egito. Esse orçamento deverá ser objeto de discussão pública e terá de ser aprovado antes de ser adotado. 

7) Devem-se fixar e divulgar todas as prerrogativas do Conselho Supremo das Forças Armadas, para garantir que não sejam mais amplas que as prerrogativas do Gabinete. O primeiro-ministro deve ter plenos poderes para apontar os membros e principais assessores de seu Gabinete. Devem ser excluídos do Gabinete todos os nomes que tenham tido qualquer relação com o antigo regime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Registre seus comentários com seu nome ou apelido. Não utilize o anonimato. Não serão permitidos comentários com "links" ou que contenham o símbolo @.

Postar um comentário